Surviving the Abyss

Quando a Paradox anunciou o seu selo “Paradox Arc”, eu fiquei com três pés atrás. Se a desenvolvedora já tinha lá as suas dificuldades de gerenciar os seus jogos, imagina o de terceiros? Agora que títulos como Stardeus e o recém-disponibilizado “Surviving the Abyss” estão em acesso antecipado, percebo que foi uma ótima jogada. Especialmente no caso de Abyss que, até então, é o melhor jogo da série “Surviving” que eu já joguei.

Embora bastante carente de conteúdo de endgame, o que é de se esperar de um jogo em acesso antecipado, “Surviving the Abyss” pega a tensão de “Surviving Mars” e a eleva para um novo patamar. O fundo do mar, ao contrário de jogos como o também relativamente recente “Aquatico” é aterrorizante. Você não sabe exatamente o que esperar ou o que pode acontecer quando você explorar.

Por consequência, as partidas de “Surviving the Abyss” são um pouco mais lentas e cautelosas do que alguém que está acostumado com “Aftermath” ou “Mars”. Eu não me importo muito, pois a ambientação é sensacional e premissa do jogo em si é muito mais alinhada com os meus gostos do que as duas tentativas da franquia.

Trarei mais impressões sobre o jogo, incluindo uma “campanha completa” ainda esta semana. Fique por ora com mais imagens e o trailer de lançamento.

“Surviving the Abyss” está em Early Access no Steam

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.