Caros leitores, vocês se lembram o quanto eu critiquei “Everspace 2” no início do seu período de acesso antecipado? Bom, agora que tantas atualizações foram disponibilizadas e especialmente a mais recente – Drake: Gang Wars – eu retiro a maioria das minhas críticas.

A atualização inclui o novo sistema solar “Drake” com novas missões primárias e secundárias, a introdução dos primeiros planetas com lava, gelo e batalhas aquáticas, três novas facções, novas habilidades passivas e modificadores de área. A Rockfish aponta que esses modificadores de área são um dos projetos previstos para expandir o “endgame” assim que ele for finalizado no começo de 2023. Tais modificadores incluem novos chefões ou inimigos raros com potencial de oferecer equipamentos mais poderosos.

Ainda que “Everspace 2” não esteja virando o shooter espacial dos meus sonhos, a evolução da Rockfish em termos de design das missões, exploração e jogabilidade é sensacional. A IA – um ponto duramente criticado por mim – está muito mais ágil e habilidosa. As missões principais deixaram o imenso lado “Fetch Quests” para entregar algo mais substancial e com mais cinemáticas e as missões secundárias agora possuem um contexto melhor para a ação que você vai estar realizando.

Além do que, o jogo agora possui suporte ao meu queridinho TrackIR, que torna as batalhas espaciais muito mais divertidas. Jogar Everspace 2 em VR é um sonho que não vai ser concretizado, mas devo dizer que estou bem contente com o que eu joguei até então de Drake: Gang Wars.

A lista completa de alterações está disponível no Steam e o trailer abaixo dá uma pincelada geral do que esperar da atualização

Atualização Drake: Gang Wars é lançada para “Everspace 2”

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.