World of Warships

Outra versão de “World of Warships” lançada, mais uma semana recheada de dúvidas, controversas e drama na comunidade. Eu estou surpreso? Nem um pouco. Acho até que a versão 0.11.7 – disponível desde esta quarta-feira (10) teve pouca controversa em comparação a outras versões do game free-to-play da Wargaming.

Eu imaginava que o retorno do encouraçado “Puerto Rico”, classificado como um encouraçado de nível “X” causaria outro furor na comunidade. Tal como da primeira vez, ele é composto por 40 estágios de construção que eu te garanto que irão fazer você repensar o quanto de grind você está disposto a fazer em World of Warships. Me lembro de ter sofrido para pegar o meu e não quero passar por esta experiência de novo.

Quem já passou dessa etapa receberá como recompensa um certificado que poderá ser trocado por dobrões, aço ou pontos de pesquisa suficientes para obter outro navio de nível “X”. Eu ainda não fiz a troca dos meus pontos, portanto não sei dizer em qual navio investir no momento.

Além disto, a atualização dá o pontapé inicial para o evento de 200 anos da independência do Brasil. O anúncio foi feito durante o BIG Festival no começo de julho e agora World of Warships conta com um porto do Rio de Janeiro – que é apresentado no trailer de anúncio com música cubana, pelo amor de deus Wargaming. Já o navio “Rio de Janeiro” e a sua camuflagem permanente “Cisne Branco” – que faz parte de uma cadeia de missões de combate – estarão disponíveis no começo de setembro.

Agora o que está dividindo, e muito, a comunidade são as mudanças no uso do Hidrofone. A Wargaming decidiu separar o consumível em duas categorias: Hidrofone e vigilância submarina. O primeiro revela a posição de navios na superfície ou de submarinos que podem estar na profundidade de uso do periscópio. Já o segundo detecta submarinos em profundidades maiores e também em profundidade de uso do periscópio.

Acontece que submarinos ainda são um gigantesco calcanhar de aquiles em World of Warships. Aqueles que usam, os acham decentes, mas longe de estarem finalizados. O restante dos jogadores sofre para detectá-los e a mudança vai fazer isto ainda mais difícil.

Em teoria, a Wargaming não está nada mais, nada menos fazendo com que os submarinos cumpram a sua função. Mas, em um jogo free-to-play onde retenção de jogadores e “vitórias” entram em primeiro lugar, faz sentido tamanha reclamação da comunidade. A Wargaming ainda não se pronunciou sobre o tema, mas não ficarei surpreso se eles fizerem mais uma leva de mudanças no servidor de testes no mês de setembro o outubro.

A lista completa de alterações – incluindo novas missões e a segunda etapa dos encouraçados britânicos – está disponível no site oficial de World of Warships.

“World of Warships” 0.11.7 traz de volta navio “Puerto Rico”

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.