Warhammer Underworlds

Como eu pude me esquecer de “Skulls for the Skull Throne”, o maior evento de Warhammer no Steam com dezenas de promoções para quebrar o bolso de quem já está quebrado e atualizações para diversos jogos? Um deles é o recém-lançado Warhammer Underworlds Online, que teve o seu sétimo warband – Thorns of the Briar Queen– disponibilizado via DLC por R$14,49.

Esse warband formado por Chainrasps é pouco visto em versões digitais dos jogos; alguns dos soldados podem ser encontrados em Total War: Warhammer II mas estão ligados as facções dos vampiros. Em suma eles são fantasmas de pessoas que morreram sob circunstâncias maléficas e agora assombram o Underworld; a Briar Queen funciona como uma líder desses seres.

Em Warhammer Underworlds isso se traduz em tropas que podem atravessar hexágonos ocupados por tropas inimigas, usar correntes para puxar aliados que estão até dois hexágonos de distância, e ganham inspiração (mais pontos de vida / ataque) quando estão adjacentes a um oponente. Dá para notar que o foco deles é dominação do mapa e uso de flancos para eliminar os inimigos.

O período de acesso antecipado de Warhammer Underworlds Online foi bastante turbulento. O sistema de matchmaking só entrou dias antes do lançamento e eu não conhecia ninguém para jogar, o que me fez afastar dele por um bom tempo. Com o novo Warband, talvez seja hora de escrever sobre o quão fiel é a adaptação do jogo de tabuleiro.

Warhammer Underworlds Online recebe novo Warband

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.