Ragnorium

Quando bati o olho em “Ragnorium” pela primeira vez em setembro de 2020, pensei “ah, mais um jogo que quer seguir a linha de Rimworld e similares”. Eu não só quebrei a cara com o estilo de jogo, como decidi esperar para que ele fosse oficialmente lançado. Pode ter demorado mais do que eu imaginava, mas o jogo de Vitali Kirpu e publicado pela Devolvera agora está disponível no Steam.

Na superfície “Ragnorium” divide algumas mecânicas base com Rimworld e outros jogos de colonização. Você estabelecer uma base, pesquisar tecnologias, explorar, se defender. Entretanto, Vitali Kirpu começa a divergir desse conceito com a adição de um processo narrativo e uma implementação mais “direta” no controle de cada personagem.

Em suma você começa em um planeta básico com algumas anomalias e certos pontos de interesse. Esse é quase como um planeta tutorial. A partir daí você encontra novos caminhos de história, mais eventos aleatórios e muito mais inimigos. As áreas mais avançadas transformam “Ragnorium” quase em um misto de jogo de estratégia em tempo real com gerenciamento.

Mas pode esperar bastante tempo, mas bastante tempo mesmo para acessar essas áreas. “Ragnorium” é  impiedoso por natureza e as dificuldades extremas dele não hesitam em te deixar sem recursos ou em situações difíceis.

Um dos únicos elementos que eu creio que vá ser um “empecilho” é a interface, que está bem longe do estilo tradicional de outros jogos de gerenciamento. Agora, para quem acompanha o site de perto, lê os meus textos sobre estratégia e gosta do gênero, não tenho dúvida que cedo ou tarde irão se acostumar.

Versão 1.0 do jogo de colonização “Ragnorium” já está disponível

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.