Second Chances

Eu estou curioso para jogar Second Chances desde o dia em que foi anunciado na PDXCON Remixed. “Seria esta a guinada necessária para eu me interessar em Prison Architect”? Depois de algumas horas de jogo, a resposta sem dúvida é sim.

Como o nome dá a entender, o DLC adiciona um sistema de reabilitação para os cárceres. Isto vai de terapia com animais, escolas para potenciais empregos e mecânicas para reduzir as sentenças. Os presos que participarem desses eventos, por exemplo, podem ter os seus “traços negativos” removidos e até mesmo arranjarem empregos e ensinarem outros presos.

Do que eu joguei até então, a integração entre Second Chances e o restante de Prison Architect é praticamente natural. Não foi a zona de implementação que precisou de duas ou três atualizações como Going Green e até então é o DLC com menos bugs que eu já vi desde que a Double Eleven assumiu o desenvolvimento da franquia.

Como disse na nota de anúncio, Second Chances é um passo importantíssimo e um tema que devia ter sido abordado muito antes por Prison Architect. Não dá mais em 2021 jogar um jogo desse estilo e tratar as pessoas como “animais” e visar puramente o lucro. Second Chances conserta tudo? Não, mas já é algo.

Prison Architect: Second Chances sai a partir de R$12,39 no (PC) e também está incluso no bundle “Total Lockdown” com todos os outros DLCs. Nossa crítica estará no ar em breve.

Prison Architect: Second Chances está disponível no PC, PS4 e Xbox

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.