Uma coisa que a Owlcat Games aprendeu ao longo do desenvolvimento de ambos os jogos da franquia Pathfinder é que: se for lançar algo nos consoles, que seja com tudo incluso e com a menor quantidade de dor de cabeça possível. Não é à toa que a versão para PlayStation 4/5 e Xbox One/Series S/X de Pathfinder: Wrath of the Righteous está tão polida. Ela foi disponibilizada nesta semana a partir de R$199,95.

Coincidindo com uma atualização para a versão PC que a torna “Enhanced Edition”, a versão para consoles já inclui todos os DLCs gratuitos, mas o passe de temporada tem que ser comprado à parte e sai por R$87,45. Uma jogada que eu devo dizer um tanto injusta considerando o quanto tempo demorou para ele dar as caras nos consoles.

Por outro lado, quem optar por não pegar o passe de temporada não vai estar perdendo muito. Dos três DLCs lançados, The Treasure of the Midnight Isles é o melhor e ainda assim nem se compara com os DLCs de Kingmaker. Este pelo visto é o equilíbrio da Owlcat. Kingmaker trouxe uma campanha mediana acompanhado de um conteúdo adicional maravilhoso enquanto Wrath of the Righteous certamente tem a melhor campanha dos dois.

Independentemente de qual for a sua decisão, pode separar no mínimo 100h para completar tudo o que Wrath of the Righteous tem a oferecer. Devo dizer que eu estou bem interessado em ver como foi a implementação do controle no jogo. Kingmaker tinha feito um trabalho competente, mas estava aquém de outros RPGs do período.

No meu caso, é hora de olhar para frente e ver o que o próximo projeto da Owlcat, Rogue Trader, irá trazer de novo para os CRPGs.

Pathfinder: Wrath of the Righteous finalmente chega aos consoles

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.