Festival Tycoon

Vamos fazer uma aposta de brincadeira? Sim? Ótimo, agora vamos contar quantos jogos de gerenciamento e quantos roguelikes / lites são lançados por ano. Agora vamos ver quantos deles são de fato competentes. Cinco? Seis, no máximo? Do que eu joguei da versão final de “Festival Tycoon” lançada nesta quarta-feira (4) por R$26,89, é capaz dele fazer parte do grupo dos “ótimos”.

O projeto solo de Johannes Gäbler que estava até então em acesso antecipado desde o terceiro trimestre de 2021 é um sonho para quem gosta de modularidade, gerenciamento e festivais. Ele pega elementos de franquias famosas como “Rollercoaster Tycoon”, aplica-as em um jogo onde você cria o seu próprio festival e ainda dá um grau de liberdade imenso para o jogador.

Praticamente todo elemento pode ser ajustado, do local onde os concertos ocorrem, a disposição das barracas, cercas e outros pormenores. Isso sem perder o aspecto administrativo que é assinar contratos com artistas, flutuação de preços, patrocinadores, e felicidade e conforto das multidões que participarão do festival.

Este tipo de design, junto com o de Software Inc, que ainda me dá esperança que tem muitos outros meios de explorar jogos de gerenciamento sem cair no típico “vamos deixar tudo bonitinho” enraizado em “Planet Coaster “e “Planet Zoo” ou nos míni games monótonos de Evil Genius 2.

Já deixo adiantado: “Festival Tycoon” é facilmente uma recomendação minha que você precisa ter na sua biblioteca.

“Festival Tycoon” está disponível no Steam e Epic Games Storee

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.