Tiny Football

Uma vez a cada cinco anos eu escrevo sobre um jogo de futebol, normalmente não tende a ser coisa muito boa já que eu não sou um grande fã do esporte. Entretanto, “Tiny Football” em produção por Martyn Bissett e publicado pela MicroProse me pegou pega nostalgia dado suas similaridades ao grande clássico “Sensible World of Soccer”. Agora que seu acesso antecipado foi confirmado para 15 de novembro, é provável eu dê uma olhada nele – independente do preço, que por acaso ainda não foi divulgado para o Brasil.

É bem provável que a grande maioria dos meus leitores não tenham ouvido falar de “Sensible World of Soccer”, afinal o pico da franquia foi entre 1994 e 1996. Ao contrário dos jogos de futebol atuais, a visão é top down e o sistema de passe era bastante inovador para a época. O jogo ganhou uma comunidade tão fervorosa que até hoje versões anuais são feitas pelos fãs com base na versão DOS e Amiga.

“Tiny Football” tenta replicar esse estilo e, pelo o que eu joguei do teste na metade do ano, vem conseguindo isso com maestria apesar de eu não ser um grande fã da estética dele.

Tal como “Sensible World of Soccer”, “Tiny Football” é focado em uma única premissa: diversão. Nada de microtransações, “Ultimate Team” ou coisa do tipo. Você pode criar campeonatos, temporadas, ou partidas rápidas.

A previsão é que “Tiny Football” fique em acesso antecipado pelos próximos 6 meses para que Martyn Bissett refine melhor a IA do jogo, melhore o sistema de remote play e partidas locais. Sim, “Tiny Football” não possui um modo online oficial, mas não duvido que o remote play do Steam dê conta do recado.

Veja o trailer mais recente abaixo:

Early Access de “Tiny Football” começa dia 15

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.