Homicidal All-Stars

Prometi a mim mesmo que eu não ia cobrir tanto o Steam Next Fest, principalmente por tantas demos disponíveis e falta de tempo. Entretanto, após jogar a demonstração de “Homicidal All-Stars” da Artificer, me sinto na obrigação de comentar sobre ela. Ela está disponível até 10 de outubro às 14h (Horário de Brasília)

Em desenvolvimento pela Artificer – equipe formada pelos ex-desenvolvedores de Hard West – ele mistura um sistema de combate em turno com uma temática de show de TV brutal. Um tema que, coincidentemente já foi tratado em jogos como Rollerdrome. Ainda que “Homicidal All-Stars”, ao menos de cara, não busca estabelecer nenhuma crítica profunda, ele se supera no departamento jogabilidade.

As influências de “Hard West” e “Phantom Doctrine” estão claríssimas nas principais mecânicas do jogo e ainda assim ele consegue se destacar em meio a um montante de jogos em turnos. Cada cenário é repleto de armadilhas que podem ser ativadas tanto pelo jogador ou pela IA – além de dezenas de eventos aleatórios. É, de fato, um jogo sobre lutar ou morrer.

Eu confesso que estava preocupado com a temática e o uso de “heróis”, que tinha sido aludido pela Artificer no anúncio do jogo, mas a presença deles é mais relacionada as classes em si e há bastante variedade e “Homicidal All Stars” te dá bastante variedade para construir a sua própria build.

Não vou esperar suporte a mods ou algo do tipo, mas se a versão final de “Homicidal All-Stars” se provar tão interessante quanto esta demo, vai ser mais um excelentíssimo jogo de estratégia em turnos para a minha biblioteca.

Duro é saber quando ele vai sair. Pelo visto, é bom não esperar nada para esse ano.

Demo de “Homicidal All-Stars” é uma que você não pode perder

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.