A Tripwire, mantendo o seu espírito natalino – se é que posso chamá-lo disso –, lançou nesta quinta-feira (9) a mais recente atualização de Killing Floor 2 para fechar o ano. “Chop Til you Drop” traz um novo mapa e finalmente novos modos de jogo.

O novo mapa, Carillon Hamlet, mantém o estilo tradicional de Killing Floor 2 com zonas abertas e chokepoints bem posicionados e os entope de temática natalina. Quem jogar no mapa poderá ganhar o acessório “Holiday Shopping Companion Backpack”. O acessório é obtido por meio de eventos que acontecem ao longo da partida.

Para mim, o grosso da atualização não é o novo mapa – afinal, Killing Floor 2 já está mais do que repleto deles –, mas a introdução de novos modos semanais: Boss Rush e Shrunken Heads.

Os dois primeiros modos já estavam mais do que na hora de aparecer em Killing Floor 2. Como o nome implica, Boss Rush não é nada mais do que uma série de batalhas contra chefões ao invés de zeds. Quem tiver paciência e tempo será recompensado com um iten cosméticos.

Entretanto, Shrunken Heads pode ser o meu favorito. A cabeça de todos os zeds é reduzida e eles não recebem dano quando recebem disparos na cabeça. Cabe ao time descobrir novas maneiras e novos pontos de fraqueza de cada zed.

A atualização acompanha duas novas armas para os Survivalists e quem tem a classe SWAT. A Doshinegun é voltada para quem se foca na perk “Survivalist”; quem jogar neste modo irá ganhar mais dinheiro ao eliminar zeds com armas corpo-a-corpo. Já o Stunner é uma nova arma para a classe SWAT que, de acordo com a Tripwire, é potente e capaz de parar os inimigos mais poderosos.

Estou curioso para ver como as equipes irão usar essas armas em dificuldades mais altas e se o risco vs recompensa vale a pena. Ao menos a Tripwire colocou novos modos, o que significa que é hora de voltar para Killing Floor 2.

As mudanças de balanceamento e os novos itens podem ser encontrados no fórum do Steam.

Atualização “Chop ‘Til You Drop” chega em Killing Floor 2

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.