Attack at Dawn

Toda vez que eu jogo a demo de “Attack at Dawn: North Africa” disponível no Steam, eu me pego pensando como que diabos a Panzer Division Games conseguiu criar um jogo de “estratégia em tempo real” com uma escala gigantesca sem o uso de turnos? Com o seu lançamento definido para 7 de junho, eu estou bem mais curioso como essa escala vai funcionar em sua campanha.

Em suma, “Attack at Dawn: North Africa” tenta recriar todo o teatro do norte da África dentro dos confins e regras de um wargame, gênero que tende a usar um sistema de turnos – sejam ele simultâneos ou não. A solução da Panzer Division Games é bem inteligente, você define qual unidade vai atacar qual setor e você as vê em ação. Jogos como os Grand Strategy da Paradox também fazem isso.

O que eles não fazem, no entanto, é incluir linhas de suprimento e tantos modificadores de terreno quanto “Attack at Dawn: North Africa”. E eu, como um grande fã de jogos que utilizam essas mecânicas, não posso deixar de testar a versão final.

Na pior das hipóteses, vai ser um interessante experimento em como é possível criar um wargame em tempo real com mecânicas complexas sem a necessidade de turnos. Ou, bem, virar um completo caos à medida em que as batalhas evoluem.

Veja o trailer mais recente abaixo:

“Attack at Dawn: North Africa” é confirmado para junho

About The Author
- Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.