Quase dez anos após o lançamento de seu antecessor, Galactic Civilizations está de volta. Testamos a versão alpha de Galactic Civilizations III e só posso lhe dizer uma coisa: Prepare-se para mais 4X no espaço.

O Alpha, disponível por R$ 169 no Steam Early Access provê o básico no momento. Caso opte para comprar essa versão, poderá usar uma parte da árvore de tecnologias, explorar o universo apenas no modo “Small” e fazer a construção de naves básicas e algumas edificações em seus planetas. Ainda há muito chão pela frente até que a versão final seja lançada.

Para quem não conhece, o termo 4X origina de “Explore – Expand – Exploit – Exterminate”. As quatros mecânicas base de games como Civilization, Warlock, dentre outros.

No momento, o conceito já se aplica a Galactic Civilizations III, mas apenas há uma maneira de vencer a partida. Exterminando o seu ou seus oponentes.

Para quem já conhece a série, a interface em si é muito similar a Galactic Civilizations II, tudo é muito intuitivo e rápido de aprender.

Galactic Civilizations III

Como sempre, você começa com um planeta inicial, uma nave colonizadora, uma para exploração e outra para coletar recursos espalhados pelas galáxias. Tais recursos provêm bônus para sua civilização, novas tecnologias ou até mesmo compensações financeiras na forma de créditos, a moeda do jogo.

A primeira coisa a ser feita é escolher uma tecnologia a ser pesquisada nos próximos turnos. É aí que as coisas complicam um pouco para os novatos. Galactic Civilization já possuía uma árvore de tecnologia enorma e isso continua em Galactic Civilizations III. Existem certas categorias que são divididas em três subcategorias que provêm diferentes bônus para seu império.

Esse é o tipo de complexidade que pode se esperar em Galactic Civilizations III. Futuramente, ele receberá também um editor de naves mais robusto que seu antecessor. Com ele, você poderá mudar o design, armamento, escudos e outros detalhes de sua nave.

Outra novidade é o sistema de ideologias, implementado nesse alpha. As ideologias consistem em bônus para seu império de acordo com as suas ações feitas em relação a eventos.

Por exemplo, você encontrou um novo planeta com uma nova espécie. Você pode as deixar em paz e ganhar 10 pontos em benevolente. Talvez escraviza-los seria uma opção melhor, o que lhe dá 10 pontos em malevolente e por aí vai.

É um pouco parecido com o sistema que temos em Civilization V, mas com uma mecânica própria e com mais pontos a serem obtidos do que apenas um único.

Galactic Civilizations III

A AI de Galactic Civilizations III ainda está engatinhando, ela não é muito agressiva e se expande de maneira lenta no geral. Das oito raças disponíveis na versão final, apenas quatro estão liberadas no momento. Como apontamos anteriormente, isso é um Alpha e muitos do sistemas ainda não estão 100% prontos.

Levando em base a ótima AI de Galactic Civilizations II, que se ajusta dinamicamente de acordo com a forma que você joga, podemos esperar algo ótimo para Galactic Civilizations III.

Na parte técnica, ele avança e deixa o suporte a antigos sistemas 32-bit para trás. Se você roda um sistema operacional que se encaixa nisso, nem pense em compra-lo.  Essa mudança, ao menos nessa fase inicial, foi para o melhor.

Em comparação, mesmo com muitas unidades na tela em movimento, vários processamentos, Galactic Civilizations III demorou muito menos para passar de turno do que Civilization V, por exemplo.

O conteúdo que já está disponível é muito muito polido. Muito mesmo, não imaginaríamos que era um alpha a não ser pela falta de conteúdo. Mas tudo isso vem com o problema do preço. Você pagaria R$ 169 por um jogo incompleto?

Bom, para nós, caso você ame jogos de estratégia. Vá em frente e pegue o alpha Galactic Civilizations III. Essa versão lhe garante o jogo e todas as próximas expansões. Faça parte da comunidade, opine no seu desenvolvimento e observe um ótimo jogo de estratégia nascer.

Preview – Galactic Civilizations III

About The Author
-

Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.