Depois de meses de especulação dentro da comunidade sobre o que poderia ser a próxima expansão a acompanhar a atualização 2.0 de Stellaris, a Paradox finalmente oficializou nesta quinta-feira (11) que ela se chamará Apocalypse. Com o foco em refinar mecânicas de combate, ela inclui armas capazes de destruir planetas a novas naves. Ela está prevista para o começo do ano por US$19,99.

Uma das novidades é a classe de espaçonaves Colossus, que diferente do restante da frota, é uma capaz de aniquilar planetas. Os jogadores que decidirem por essa rota terão cinco opções de destruição: World Cracker, Global Pacifier, Neutron Sweep, God Ray e Nanobot Disperal. Cada uma delas tem um grau maior ou menor de destruição. World Cracker, como o nome deixa implícito, destruirá completamente o planeta, enquanto o Global Pacifier irá envolver o planeta em um escudo gigante e o prevenirá de ter contato com o restante da galáxia.

Já a outra espaçonave é a classe Titan, de nível 5 de tecnologia e equipadas com armas de longo alcance. De acordo com a Paradox, o seu poderio de fogo é capaz de destruir um Battleship com um disparo. Para questões de balanceamento, cada jogador pode ter somente um número limitado dessas naves – sendo o mínimo uma por jogador e adicionais definidas pela capacidade militar.

Por fim, a expansão adicionará novas Ascesion Perks, Civics e piratas. Mais detalhes sobre os mesmos ainda não foram divulgados.

Entretanto, o mais importante é a atualização 2.0, denominada Cherryh. Já mencionada durante nos últimos meses nos diários de desenvolvimento de Stellaris, disponíveis no fórum da Paradox, ela irá redefinir praticamente todos os conceitos do jogo. Dentre eles estão ajustes no combate terrestre, novo sistema de navegação para as naves, ajustes nos Wargoals, alteração do sistema Warscore para a adição de um que adiciona “exaustão” e tantas outras novidades. A lista é literalmente extensa demais, portanto recomendo que você leia os seguintes diários de desenvolvimento:

Se tudo correr como prometido, a atualização 2.0 de Stellaris e Apocalypse será o equivalente do que aconteceu com Art of War para Europa Universalis IV, uma renovação que finalmente fará jus ao game lançado em 2016. Sei que sou besta em ainda ter esperança por Stellaris, mas acho que ela não vai morrer tão cedo.

Fique com o teaser trailer de Apocalypse:

Paradox anuncia expansão Apocalypse para Stellaris

About The Author
-

Ex-colaborador da EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.