Durante a E3 do ano passado, a Ubisoft surpreendeu a todos quando introduziu um jogo de conceito original e empolgante, mas ainda assim plausível na sociedade em que vivemos. Watch Dogs chamou a atenção de muitos logo nas breves revelações que foram feitas no evento.

O título tomou a dianteira na conferência da E3 no ano passado, mas a Ubisoft Montreal ainda assim está nervosa sobre a apresentação do jogo na semana que vem.

Revelado na E3 de 2012, Watch Dogs derreteu o Twitter durante a demonstração de 10 minutos realizada no palco. Qualquer um que testemunha tal situação imaginaria que os desenvolvedores estariam consideravelmente confiantes sobre essa criação ambiciosa, mas não é o que o produtor Dominic Guay diz.

Corpo Edit

“Todo mundo na equipe está a par da rara oportunidade que temos com Watch Dogs e quer ter certeza que entregaremos dentro das promessas do jogo,” ele disse.

“Conforme estamos nos aproximando dos últimos meses de produção, a E3 está sobrepondo muitas prioridades em desenvolvimento. No ano passado, estávamos nervosos de mostrar nossa criação ao mundo, o que é uma reação normal ao revelar algo que estava sendo trabalhado durante muitos anos. Você nunca sabe qual será a reação. Bem, eu diria que ainda estamos nessa linha de pensamento. Temos muitos outros aspectos de Watch Dogs para apresentar, muitos aspectos principais que ainda precisam ser demonstrados. Nós não garantimos nada e nos esforçamos ao máximo.”

Com essas palavras, tudo indica que a equipe apresenta aquela preocupação com o público que nunca existirá em excesso. Este tipo de atitude joga a favor da preocupação dos desenvolvedores pois a expectativa do público assume uma postura mais segura uma vez que sentimos nos dar atenção parece estar entre as prioridades.

Além disso, nada foi antecipado no depoimento de Guay. Resta esperarmos até a tal apresentação e torcermos para que sejamos tão surprendidos quanto na primeira aparição de Watch Dogs.

Ubisoft está ansiosa para mostrar Watch Dogs na E3

| Notícias |
About The Author
- Estudante de engenharia que tem como principal hobby os jogos de estratégia competitivos e os títulos que são fáceis de entender mas difíceis de dominar. Jogo desde que um computador entrou pela porta da de casa e, apesar de já ter passado pela fase dos consoles da Sony, está claro que o PC é minha preferência insubstituível.