Em nota, a Crytek anunciou nessa quinta, 07, que uma versão de Ryse: Son of Rome para PC está em desenvolvimento e chegará ainda esse ano.

Essa edição contará com suporte a resoluções 4K e incluirá todos os pacotes de DLCs que já foram lançados para a versão de Xbox One. Dessa vez a Microsoft não está envolvida. A distribuição das versões físicas será feita pela Deep Silver.

Ryse: Son of Rome para PC chega esse ano

Lançado originalmente em 22 de novembro para Xbox One, Ryse: Son of Rome conta a história de Marius Titus, um general romano em busca de vingança pela morte de sua família em um ataque de bárbaros.

O game conta com uma visão em terceira pessoa e foco no combate corpo a corpo. Uma das suas qualidades seria seus ótimos gráficos dado o uso da CryEngine. A Crytek “promete” que Ryse será melhor ainda no PC.

“Ryse será um benchmark para gráficos no PC esse ano e possivelmente para o futuro. Nossa comunidade pediu por uma versão de PC e nós temos os meios e a tecnologia para lançar essa versão com a maior qualidade possível”, apontou Carl Jones da Crytek.

Ryse: Son of Rome para PC

De acordo com ele, eles deram o tempo necessário para a equipe mostrar o que a CryEngine consegue alcançar sem prejudicar a qualidade. Tudo isso graças ao hardware disponível para o PC hoje em dia.

Engraçado que esse hardware aparentemente não estava disponível na hora de desenvolver para um console que tem um desempenho no geral pior que seu concorrente, né?

Achei peculiar a Microsoft não estar envolvida, talvez relacionado ao fato que ela queria os direitos da franquia para o desenvolvimento de um Ryse 2 e a Crytek negou.

Já a Deep Silver parece cada vez mais próxima da Crytek, primeiro com a compra da franquia Homefront, agora com essa parceria na distribuição de Ryse: Son of Rome para PC. É bem provável que seja ela que mantém a Crytek operacional no momento.

Você pode conferir um trailer de Ryse abaixo

Ryse: Son of Rome para PC chega esse ano

About The Author
- Colaborador para a EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.