Não tem nada mais gostoso do que virar uma madrugada com aquela sensação de “só mais um turno, só mais um turno”. Não é mesmo? Foi assim que Warlock II me fez sentir.

Disponibilizado recentemente em pré venda, Warlock II não se trata de uma mega sequência, mas sim o polimento de algo que já era bom.

Na versão beta que testamos, jogamos principalmente o modo “Exiled”, que funciona como uma campanha de Civilization, mas com quest adicionais. O objetivo principal dessa campanha é chegar a um plano específico, mas para isso, você terá de passar por muitos outros.

Warlock II

“Planos? Como assim?” Pois bem, ao contrário de outros 4X, Warlock II não tem um mapa mundi, mas na verdade planos interdimensionais. Suas unidades alcançam eles por meio de portais em cada plano.

Alguns deles são de uma climática de neve, volcões, areia, enfim, por aí vai. Serão nesses planos que você construirá a sua cidade e defende-las de monstros.

Não falamos daqueles bárbaros bobinhos de Civilization, mas sim de monstros gigantes. Gigantes de gelo, hordas de ratos, de esqueletos, zumbis, dentre outros serão uma dor de cabeça constante em sua jornada por Warlock II.

Um ponto que diferencia Warlock II de Civilization é o sistema de pesquisa. Você não possui tecnologias para descobrir, mas sim, magias. Essas serão constantes em seus turnos, já que o game é muito mais focado em combate do que exploração.

Warlock II

Incontáveis vezes via minha cidade rodeada por monstros, enquanto meus soldados estavam em outro plano e demorariam demais para chegar lá antes que a mesma sucumbisse para os inimigos.

Além disso, temos outros grandes magos que irão tornar o seu dia muito mais difícil. Com alguns, consegui criar uma aliança e não tive dor de cabeça. Já com outros, a história foi diferente.  Seus soldados atacavam as minhas cidades, destruiam as minhas tropas. Ao ponto de que o desespero chegou no máximo e não sabia mais como defender nada dado aos meus soldados estarem em outro plano enquanto minha cidade principal se vida prestes a ser tomada por meu oponente.

Nas primeiras horas isso será muitíssimo complicado de entender e um pouco assustador para os novatos. É preciso encontrar um balanceamento em gerir o império de uma maneira sustentável, ter uma quantidade boa de tropas e saber aonde as distribuir.

Com isso, nenhum turno é parado o suficiente para você acabar se sentindo entediado. Muito pelo contrário, sentia que os turnos duravam muito mais do que um Civilization dado a quantidade de coisas que era preciso fazer.

Warlock II continua com a possibilidade de personalizar o seu mago (seu herói principal), da maneira como bem desejar. Apesar de contar com alguns frameworks já pronto, você pode editá-los, trocar sua magia, os bônus para a sua civilização, etc. Sendo assim, ele irá facilmente se adaptar ao estilo de jogo de cada um.

Warlock II

Apesar de só lançar em algumas semanas, essa versão de Warlock II estava muito mais polida do que imaginava. Enquanto o primeiro título chegou com alguns bucks, dessa vez antes mesmo do lançamento já temos algo de qualidade.

Em conjunto, Warlock II também terá suporte a modos multiplayer e a mods com integração ao Steam Workshop. Se você quer longevidade, parece que esse é o título perfeito para você.

Do que vimos, Warlock parece ser uma ótima sequência, apesar de ainda em desenvolvimento. Tem conteúdo, é viciante e merece um espaço na sua biblioteca. Ele já se encontra em pré-venda em três versões diferentes, que variam de R$ 49,99 a R$ 84,99.

Preview – Warlock II: The Exiled

About The Author
- Colaborador para a EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.