Escrever esse post automaticamente me faz sentir velho, principalmente porque eu me lembro de ter jogado isso mais ou menos no ano que lançou. Claro, tinha 4 anos, mas já tinha um PC e passei horas jogando Doom.

Se você não estava vivo, ou era muito novo para lembrar dessa época, Doom praticamente definiu o que conheceríamos por FPS durante anos, pelo menos até a chegada de Half Life.

Com sua movimentação rápida, mecânicas de jogo polidas, não demorou muito para que Doom se tornasse um clássico. Após ele a iD Software trabalharia em grandes projetos como Quake, Herectic, Hexen e por aí vai.

20 anos de doom

Seu último lançamento, Doom 3, é muito longe daquilo o qual a série fez sucesso. Ao invés de termos ondas de monstros, Doom 3 acabou por tentar ser um título de terror e falhou no processo.

Pessoalmente, termino todas as campanhas de Doom praticamente anualmente. Foram poucos os jogos que me prenderam por tantos anos como esse fez. Sabe aquela sensação de que tudo se encaixa perfeitamente? É exatamente assim que Doom funciona.

Para comemorar os 20 anos de Doom, devo lhes indicar para compra-lo AGORA no Steam, como também assistir a ótima retrospectiva feita pelo Machinima sobre a iD Software:

Os 20 anos de Doom

| Notícias |
About The Author
- Colaborador para a EGW e redator para o BABOO. Tento constantemente entender sistemas e relacioná-los às emoções e reações que sentimos nos jogos.