Para quem não sabe, no sábado (25) a Riot Games lançou uma nova animação oficial chamada League of Legends: A twist of Fate. Nela, uma série de heróis aparece travando combate entre si. Durante a batalha que se passa no vídeo são usadas habilidades conhecidas do jogo em outros gráficos, o que certamente apeteceu os fãs. Ao final do vídeo, ocorre algo inesperado que pode muito bem estar antecipando uma próxima grande atualização para League of Legends.

Katarina e Garen Resized

Não sei quanto a vocês, mas como jogador de LoL foi bom ver detalhadamente animada a mesma Katarina que eu fiz tanto estrago em partidas públicas ou o Fiddlesticks, origem de inúmeros ganks que certamente pioraram o dia de alguém naquele momento.

Mas o que mais me chamou a atenção foi o que aconteceu no meio de todo esse caos. Uma criatura mais ameaçadora que qualquer um dos oponentes surgiu inesperadamente, o que forçou todos a focarem a atenção nesse problema; é nesse momento que a animação se encerra.

É plausível afirmar, em um tom puramente especulativo, que o vídeo seja uma prévia de um futuro modo de jogo onde os jogadores precisam unir forças para derrotar seja lá o que se manifesta nos últimos momentos do clipe.

Sem muito mais a adicionar, confira League of Legends: A Twist of Fate abaixo:

League of Legends, um dos mais populares jogos de estratégia classificados dentro do gênero MOBA (Multiplayer Online Battle Arena), além dos modos tradicionais também vistos em outros títulos de mesmo gênero, conta com o Dominion, onde ganha quem controlar a maioria dos pontos de interesse espalhados pelo mapa por mais tempo. Possuir váris opções de jogo só aumenta a expectativa do que pode estar sendo produzido nos escritórios da Riot. Enquanto eles trabalham duro, a única opção que nos resta é esperar pelo melhor.

 

 

Confira aqui a nova animação de League of Legends: A Twist of Fate

| Artigos |
About The Author
- Estudante de engenharia que tem como principal hobby os jogos de estratégia competitivos e os títulos que são fáceis de entender mas difíceis de dominar. Jogo desde que um computador entrou pela porta da de casa e, apesar de já ter passado pela fase dos consoles da Sony, está claro que o PC é minha preferência insubstituível.