Blackguards, o RPG baseado em turnos da Daedalic Entertainment está para sair no acesso antecipado do Steam em 7 de novembro, três meses antes de seu lançamento oficial, e ficará assim disponível para compra por um preço menor comparado ao valor final da versão completa do game.

Os desenvolvedores estão oferecendo mais de uma oferta para os interessados no Early Access. 

Uma delas é a cópia de Blackguards padrão do acesso antecipado, que conta com todos os capítulos assim que forem sendo disponibilizados, bem como as versões finais para PC e Mac na data de lançamento. Essa opção estará disponivel na semana que vem por cerca de $25,00 dólares.

Blackguards

Outra opção que o leitor pode escolher é a edição de luxo do acesso antecipado, que custará $35,00 dólares e os jogadores também receberão um livro de arte conceitual de 150 páginas, bem como vídeos de entrevista com os desenvolvedores e seis papéis de parede exclusivos.

Já a edição de Contribuidor, que custará 50 dólares, inclui todos os itens citados acima, uma aparição nos créditos do jogo, o primeiro DLC de Blackguards e uma cópia de The Dark Eye: Chains of Satinav de graça.

Como outros títulos citados anteriormente no Hu3br, o Early Access do Steam possibilita que jogadores influenciem no desenvolvimento dos jogos que fazem parte do programa. Por mais que os gamers participantes não tenham nenhum conhecimento técnico, eles ainda possuem opinião própria e senso crítico, que sempre é útil para o sucesso de um jogo após o seu lançamento, tornando o acesso antecipado do Steam uma ferramenta excepcional para a longa vida de qualquer jogo.

A versão final de Blackguards ainda não tem data de lançamento definida, mas tudo indica que o título estará disponível em Janeiro de 2014.

Early Access de Blackguards em 7 de novembro

| Notícias, Slider |
About The Author
- Estudante de engenharia que tem como principal hobby os jogos de estratégia competitivos e os títulos que são fáceis de entender mas difíceis de dominar. Jogo desde que um computador entrou pela porta da de casa e, apesar de já ter passado pela fase dos consoles da Sony, está claro que o PC é minha preferência insubstituível.